Periódico galego de informaçom crítica

Category archive

Sem categorizar

Custodiar o território

por

Inspirada pelo exem­plo de Fragas de Mandeo, neste ano que acaba nas­ceu Brexa, a en­ti­dade de cus­tó­dia de Carral (tam­bém nas Marinhas), que já anda na lim­peza de um monte ce­dido por uma vi­zi­nha. Oxalá esta me­cha prenda, uma, duas, mil cus­tó­dias…

Ler mais

maes, sujeitas políticas

por

A pos­si­bi­li­dade de en­ten­der a vi­vên­cia da ma­ter­ni­dade como um ato po­lí­tico é ainda um ter­reno pouco ex­plo­rado. As rei­vin­di­ca­çons das maes ape­nas apa­re­cem re­fle­ti­das nos tex­tos po­lí­ti­cos das or­ga­ni­za­çons ou mo­vi­men­tos so­ci­ais pro­vo­cando que a sua pers­pe­tiva so­bre a re­a­li­dade ou a co­lo­ca­çom de te­mas como a crise dos cui­da­dos fi­quem fora do de­bate…

Ler mais

O relato do quarto poder

por

A im­prensa es­pa­nhola de­sen­vol­veu um jor­na­lismo de guerra que apoiou a es­tra­té­gia re­pres­siva do es­tado no 1 de ou­tu­bro.

Ler mais

A Renda Básica nos seus justos termos

por

Nos úl­ti­mos nú­me­ros do Novas da Galiza abor­dou-se um dos te­mas que, nom sendo novo, vol­tou ao de­bate so­cial so­bre as saí­das para a crise. Assim, na re­por­ta­gem do nú­mero de ju­nho ofe­re­ceu-se a vi­som que so­bre a Renda Básica te­nhem di­fe­ren­tes co­le­ti­vos so­ci­ais de­fen­so­res da sua ne­ces­si­dade es­tra­té­gica, en­quanto no nú­mero de ju­lho a Renda…

Ler mais

1991–2003: doze anos com a Casa Encantada em Sar

por

Os ger­mo­los dos 12 anos da Casa Encantada en­con­tram-se no bairro de Vite, nas ex­pe­ri­ên­cias de au­to­ges­tom nos bar­ra­cons do Burgo das Naçons a co­me­ços dos anos 90 e na casa ocu­pada da Rua de Santa Clara. Nesses, anos um grupo de ati­vis­tas pro­cu­rava fa­zer in­ter­ven­çom so­cial no bairro de Vite pro­cu­rando al­ter­na­ti­vas às ofe­re­ci­das…

Ler mais

Renda Básica ou distribuçom da riqueza real?

por

No Novas nº 157 de ju­nho pas­sado pu­de­mos ler umha in­te­res­sante re­por­ta­gem acerca da Renda Básica. Malia o va­li­oso do re­passo, con­si­dero in­com­pleta a in­for­ma­çom ache­gada se nom te­mos em conta um fa­tor fun­da­men­tal, que ape­nas fi­cava apon­tado na der­ra­deira li­nha da peça “A ex­pe­ri­men­tar com as ren­das bá­si­cas” quando se ad­ver­tia, fa­lando do Alaska…

Ler mais

Memória das Atochas

por

No mês de março de 2008, abria as suas por­tas a Casa das Atochas, ainda sem ba­ti­zar, com as jor­na­das ‘A Cultura Pré-Okupa’. A en­trada na­quela casa do bairro co­ru­nhês de Monte Alto, pro­pri­e­dade da pro­mo­tora imo­bi­liá­ria Juan Perez Paz SL, le­vava me­ses sendo pla­ni­fi­cada e a jor­nada de inau­gu­ra­çom con­ver­teu-se num su­cesso de par­ti­ci­pa­çom.…

Ler mais

Ir Acima