Periódico galego de informaçom crítica

Março

por
xi­ra­lúa

For um con­flito la­bo­ral con­creto ou a to­mada das ruas das pes­soas re­for­ma­das, a raiva con­tra os abu­sos im­pos­tos polo ca­pi­tal e a ad­mi­nis­tra­çom es­pa­nhola (na sua ver­som es­ta­tal e na au­to­nó­mica) con­ti­nua a es­tar pre­sente e a or­ga­ni­zar-se. Ainda que com umha in­ten­si­dade in­cons­tante, con­ti­nuam pre­sen­tes nas ruas as ca­ma­das po­pu­la­res rei­vin­di­cando umha so­ci­e­dade justa.

Talvez as ar­mas das for­ças de se­gu­rança já nom dis­pa­ram a ma­tar nas mo­bi­li­za­çons ope­rá­rias, como na­quele março de 1972, mas a mi­sé­ria so­cial das con­di­çons da classe tra­ba­lha­dora con­ti­nuam a es­tra­gar as vi­das da po­pu­la­çom e os cor­pos po­li­ci­ais con­ti­nuam a man­ter o seu rol re­pres­sivo de todo mo­vi­mento que pre­tenda des­bor­dar os es­trei­tos li­mi­tes do re­gime cons­ti­tu­ci­o­na­lista es­pa­nhol. Para pre­miar esta fun­çom, re­cen­te­mente Interior pro­me­tia avan­ços numha das gran­des rei­vin­di­ca­çons da Guarda Civil e a Polícia Nacional: um au­mento sa­la­rial que os equi­pare à quan­ti­dade que per­cebe a po­lí­cia au­to­nó­mica ca­talá.

Porém, nem o es­tado nom tem a mesma ati­tude quando som rei­vin­di­ca­çons da classe tra­ba­lha­dora as que es­tám acima da mesa. Por exem­plo, os mais de 40 dias de greve das fun­ci­o­ná­rias da jus­tiça que re­cen­te­mente vi­ram blo­que­a­das as ne­go­ci­a­çons com a Junta. Ainda as­sim, a mo­bi­li­za­çom con­se­guiu al­gumhas vi­tó­rias, como a das tra­ba­lha­do­ras das ten­das da Bershka. Um exem­plo mais do im­pé­rio de ex­plo­ra­çom do grupo Inditex. Neste mês o se­tor da cons­tru­çom da CIG ocu­pava umha tenda de Zara da Corunha, para de­nun­ciar a ex­plo­ra­çom a que se vem sub­me­tido o pes­soal tra­ba­lha­dor que cons­true as ten­das desta marca, en­tre as que se en­con­tram lar­gos des­lo­ca­men­tos para a cons­tru­çom de es­tes pré­dios polo mundo adi­ante. Mais um exem­plo, por parte da mesma em­presa que ex­plo­rou tra­ba­lha­do­ras têx­teis na Galiza e cri­an­ças na Turquia, de que o ca­pi­tal nom tem pá­tria.

Este 10 de março, dia da classe ope­rá­ria ga­lega, jor­nada de me­mó­ria e rei­vin­di­ca­çom sin­di­cal, che­gou após um 8 de março em que a mo­bi­li­za­çom ma­ciça das mu­lhe­res re­for­mu­lou a fer­ra­menta da greve ge­ral. Ao pé da es­tá­tua de Amador e Daniel es­tende-se umha cor li­lás da que é já im­pos­sí­vel apar­tar a olhada.

O último de Editorial

Arredor do turismo

A indústria turística apresenta possíveis contradiçons para os movimentos sociais e o

Migraçons e racismo

Estar oprimidas nom nos resta capacidade de serem opressoras. Assegurar os direitos

19 de junho

O crescimento de quaisquer infraestrutura estatal só é viável através da exploraçom
Ir Acima